Wednesday, December 03, 2008

Escrever

O assunto é recorrente para mim, tanto quanto o hábito de sempre estar escrevendo alguma coisa: qual a motivação para fazê-lo? Sempre intui respostas para esse meu hábito estudando a minha personalidade. Escrever é uma forma de manifestar a minha contrariedade diante do mundo, houvesse um acodamento e eu não o faria.


Sou, assim, em essência, um reacionário, um inconformado com o que todos chamam de "estado das coisas". Talvez, pela proposição daquilo que seria sabedoria eu seja um estulto, a considerar-se que a sabedoria recomendaria que eu aceitasse pacíficamente "aquilo que não pode ser mudado" no mundo.

Estulto ou não é assim que eu sou. Sou daqueles que não se cansa de atirar pedras nos tanques de guerra, mesmo sabendo que a minha ação é ineficaz e inútil. Mais do que isso, sei que atiro minhas pedras na escuridão, no anonimato, não do anonimato covarde daquele que atira e esconde a mão, mas daquele que o faz sem precisar de platéia.

Não preciso da aprovação de ninguém para os meus escritos, ou para as minhas idéias. porque julgo que elas possuem a honestidade intelectual necessária a qualquer proposta, ou seja, sou o primeiro a crer na verdade contida nelas, o fruto dos meus estudos. Isso não quer dizer que eu não esteja sujeito à crítica e ao erro, sou humano e falível.

Sou, mais do que tudo, um sonhador que acredita que é possível viver num mundo melhor.

No comments: