Thursday, November 06, 2008

A Loteria do Azar

Vivemos em uma sociedade em que, todos os dias, compulsoriamente, apostamos numa loteria macabra: sabemos que uma parte da população vai sair e nunca mais vai voltar vivo para casa. Essa parcela são as vítimas da violência que se instalou no país. Por aqui matar é alguma coisa tão banal como comer uma banana, talvez ainda mais banal do que isso considerando-se o preço da banana e o do cartucho da bala calibre 38.

Vivemos em uma sociedade em que os culpados pelos crimes são as vítimas. Os autores desses crimes são os coitadinhos, os excluídos, os pobrezinhos. Se você foi assaltado, levou um tiro no meio da cara e levaram o seu carro, a culpa é sua. Quem mandou trabalhar e comprar um carro, assim procedendo você só aumentou a diferença entre você e a faixa dos excluídos, portanto merece mais é morrer.

Vivemos por graça de Deus, por concessão dos marginais, por um golpe de sorte. Todos os anos cerca de 50.000 morrem nas ruas, vítimas de "balas achadas" - aquelas que encontram os seus alvos. Desde a promulgação da "Constituição Cidadã" (ou a constituição das garantias infinitas aos marginais?) de 1988, essa que está sendo festejada nos seus vinte anos, é possível calcular o prejuízo, a matemática é bem fácil:

50.000 ppa (Presuntos Por Ano) x 20 anos de liberalidade = 1.000.000 de presuntos (eu? você? o seu vizinho? o seu filho? o filho de alguém?).

Vivemos (?) acuados, encarcerados, enjaulados, somos as próximas vítimas dessa matança indiscriminada que não terá fim enquanto as nossas dignas autoridades não se derem conta de que é preciso primeiro proteger os inocentes e depois pensar nos marginais (a menina Eloá - refém, atualmente morta - e Lindemberg - seu seqüestrador, atualmente vivo, saudável, incólume - estão aí, quer dizer, ele está aí e ela está a sete palmos debaixo da terra, que não me deixam mentir.

Vivemos... até quando mesmo? E, NÃO SE ESQUEÇA: o próximo pode ser você ou um daqueles que você ama... Quem será o próximo sorteado?

(publicado originalmente no http://blogdodom.wordpress.com)

No comments: