Tuesday, January 12, 2010

Desinteligências...

Sempre cobrei do meu povo um certo exercício diário dessa capacidade que nos torna afinal, diferente dos demais animais: a racionalidade, a capacidade de pensar. Pode parecer que estou chovendo no molhado. Ledo engano! Qualquer ser pensante se surprende com o número reduzidos de pares - ou seja - de outros seres pensantes.

Para a grande maioria vale o efeito manada: fazem tudo o que se espera de um rebanho, a mera repetição sistemática de atos e gestos que são executados e seguidos sem a menor reflexão. Usam as roupas que a maioria usa, as palavras e expressões, as gírias, tomam as mesmas atitudes, estão, por assim dizer, na moda.

Eu costumo dizer que sou um cara fora da moda. E não só no senso estético da expressão, mas no sentido de que não me agrada fazer ou deixar de fazer nada só para acompanhar um hábito generalizado. Há pouco um menino que conheço disse que eu escrevo empregando um português arcaico, porque segundo seu modo de ver as coisas eu escrevo diferente da maioria.

É verdade! Não fui contaminado pelo internetês, nem pelo simplismo da construção de algumas frases freitas usadas pela maioria. Costumo me expressar usando mais do que os quinhentos vocábulos usados pelos membros dessa nova geração - número que excede um pouco a possibilidade de compreensão de um símio ou cão.

Quer dizer, ainda estamos um pouco acima da escala dos irracionais. Mas não se desesperem, rapidinho chegaremos lá...

No comments: