Thursday, November 26, 2009

Sentimentos

O sentir basicamente se opõe à razão. Isso não quer dizer que todo o sentimento seja irracional, mas que todo o sentimento não precisa da aprovação da razão, ou de nenhuma lógica que não seja o do próprio sentir. Essa liberdade é que nos possibilita, por exemplo, gostar de alguém à primeira vista - essa afeição nascida no primeiro olhar resiste a qualquer tentativa de uma explicação lógica que o valide.

Eu costumo dar muito valor aos meus sentimentos. Até mesmo para aqueles sentimentos que invadem o terreno reservado primordialmente para a razão, para a lógica. Gostar por gostar, ou desgostar por desgostar é o típico caso disso que falo. Normalmente uso uma figura metafórica para explicar o inexplicável: digo que tal coisa ou pessoa "não me cheirou bem". É o uso indevido do sentido do olfato.

Pior - ou melhor - é que dificilmente me engano - e não afirmo apenas por retórica, mas baseado nessa minha "inexplicável sensibilidade olfativa" que quase sempre acerta nos seus palpites sobre o caráter da coisa ou pessoa julgada. Assim foi com várias personalidade importantes da nossa época: Bush, Chávez, Lula, Tarso, Delúbio, Dilma e tantos outros mais ou menos cotados.

E é por isso que não vejo com bons olhos o nosso futuro. Como dizem: o que é nosso está guardado, e não é boa coisa. Esperem e confiram...

No comments: