Friday, January 11, 2008

A Máquina da Desconversa - Ou Como Meia Dúzia Conseguem Enrolar 180 Milhões

Nos diversos blogs onde escrevo, esse tem sido um tema constante: a total dissociação entre o discurso governamental e a realidade do país. Você ouve os caras falaram e tem a sensação de estar vivendo na Finlândia, na Suiça. Voce abre a porta de casa e descortina uma África.

Esses governo se notabilizou pela arte da propaganda enganosa: vende no atacado um produto que não existe no varejo. Porque agora nós vamos... Porque agora nós somos... Porque agora nós estamos... Porque agora crescemos..., é o discurso, é o que se apregoa, enquanto a realidade é pobre. Quem conferir, verá que tem sido uma constante a mudança de chefias, de funcionários, nos órgãos encarregados dos levantamentos estatísticos: quem divulga a verdade, a realidade, é sumariamente demitido.

Ninguém tem certeza de quando foi que a estatística se tornou uma ciência nesse país, as chamadas "séries históricas", sinônimo de "data mais conveniente para o atual governo começar a medir os dados estatísticos", começam em anos tão díspares quanto 2002 e 1972, uma diferença de "apenas" trinta anos! Os dados do desemprego, por exemplo, para expurgar os anos da ditadura - que foram de pleno emprego - começam em data mais recente; as exportaçòes voltam décadas e chegam a ter o rótulo de "maiores de toda a história do país".

Por falar em história, voltam alguns vultos a ela, lembro agora do médico sanitarista Oswaldo Cruz, vitorioso na sua campanha para erracadicar a febre amarela do Rio de Janeiro em 1905.

No comments: